Feeds:
Artigos
Comentários

Durante o mandato de João Dib como interventor do regime militar em Porto Alegre, no início dos 80, ele fez algumas propostas chocantes para a então aguerrida população portoalegrense. Tratava-se da “modernização”do Centro de Porto Alegre. Nessa modernização, estavam incluídas:

1. Demolição da Usina do Gasômetro

2. Demolição do Cadeião (Casa de Correção)

3. Demolição do Mercado Público

4. Demolição do Paço dos Açorianos

No lugar do Mercado Público e do Paço Açorianos, seriam construídos enormes estacionamentos subterrâneos para carros de passeio. No lugar do Cadeião e da Usina do Gasômetro, um projeto para o turismo de alto luxo, com marina privada, hotéis de muitas estrelas, etc., etc.

Na época, a sociedade gaúcha agiu rápido. Tombou (preservou) legalmente os prédios ameaçados, mas não conseguiu impedir a demolição do Cadeião, antes de ser publicada a lei no Diário Oficial. Depois disso, o pessoal não mais se descuidou, e conseguiu proteger os outros prédios. Mas a idéia não morreu, apenas ficou em banho-maria.

O neoliberalismo dos governos Yeda, Fogaça e Fortunatti, abriu novamente a temporada de caça ao patrimônio cultural e à memória da cidade. Não se trata mais de um projetinho aqui e outro lá, mas de um plano geral para privatizar (e elitizar) toda a orla do Guaíba e outros espaços privilegiados, e, principalmente, para impedir que o cidadão comum, que não tem carrões e cartões milionários, possa desfrutar  das coisas boas de sua cidade.

Diretrizes para a orla.

A Ponta do Gasômetro e o Parque Harmonia são dois sucessos de povo e público, apesar de algumas deficiências. São locais de lazer acessíveis a qualquer morador ou visitante de Porto Alegre, que podem passar seu domingo ou feriado respirando ar puro, admirando o pôr-do-sol,  ou batendo bola com os amigos, com um mínimo de despesa ou despesa nenhuma, e sem impedimentos físicos. Totalmente democráticos, o Gasômetro e o Harmonia recebem quem quiser visitá-los, de A a Z, rico, remediado, pobre, morador de rua, artesão, pipoqueiro, malabarista, roqueiro, pintor, atleta, deficiente, velho, bebê, cachorro na trela… e até cabo eleitoral.

Pois a prefeitura de Porto Alegre resolveu retomar o espírito da velha proposta do Dib. Por que tanta beleza e facilidade deveriam ficar à disposição dos portoalegrenses gratuitamente, sem obrigá-los a gastar e apresentar prova de fortuna e destaque social?

As novas diretrizes para a orla vão corrigir esse “defeito” no trecho Gasômetro/Internacional. Avenidas, passarelas, estacionamentos, torres de concreto sem nada a ver, cortes de árvores, mais pistas que avançam rio a dentro (com um estacionamento dentro do rio!) e restaurantes de luxo. Por outro lado, serão proibidas as barraquinhas e coisas de baixo preço. Em resumo, o cidadão comum deverá deixar a área livre para turistas com muitos dólares ou euros, e brasileiros abonados, que não gostam de cruzar com gente de crédito limitado, que não anda de carrão.

Cais Mauá.

Cais são áreas para atracar navios. Nos cais, os navios embarcam e desembarcam mercadorias e passageiros – um transporte muito mais barato e eficiente que o rodoviário. Não são áreas próprias para o comércio varejista ou diversões. Pois bem, os amiguinhos do rodoviarismo e do pedágio, querem construir prédios de 100m de altura, shoppings, escritórios, etc., DENTRO DO CAIS.

Há dezenas de prédios desocupados no Centro, e mais de 30 shoppings na cidade, que serão duplicados nos próximos anos – mas a faixinha do cais encanta o governo Yeda, que quer mais edifícios, mais engarrafamentos e mais shoppings. Pergunto: que empreendedor será tão desmiolado para se estabelecer do outro lado do Trensurb e do dique da Mauá, enfrentar os congestionamentos da Conceição, da Castelo Branco e da Rodoviária, e rodar de 3 a 6 km (ida e volta) para alcançar o portão central, e dali, seu prédio?

Aliás, o governo federal está processando o governo estadual que fez um edital de licitação para as obras, sem ter poder para isso: o porto é federal e não estadual.

A morte anunciada do Brique da Redenção e do Parque

Também o Parque Farroupilha, que se salvou de perder pedaços para o túnel da Conceição, quando o governo Villela quis cortá-lo ao meio e demolir vários prédios históricos da Universidade Federal, está ameaçado e na mira do canhão!

Novidades: 1) estacionamentos no Parque Farroupilha, e 2) destruição do Brique da Redenção para aumentar o Hospital Pronto Socorro, que está pequeno demais para as necessidades.

Achamos o contrário: o Hospital de Pronto Socorro deve ter extensões nos vários bairros, ao invés de ficar concentrado num local só, com todos aqueles problemas de circulação e acesso que se sabe.

Nós, portoalegrenses, usuários da Saúde Pública queremos várias unidades públicas de atendimento de emergência, não uma única, gigantesca, que comerá um bairro inteiro, e destruirá um dos locais mais tradicionais do domingo na cidade.

Não bastou entregarem o Auditório Araújo Viana para uma empresa promocional? Nos anos 50 e 60, ele era de uso público, realizando shows e eventos com entrada liberada.

Gente! vamos permitir que os portoalegrenses sejam segregados e expulsos por faixa de renda? que os bons lugares da cidade sejam reservados apenas para os privilegiados econômicos? Mas não é só.

Condomínios e loteamentos

Vejamos: dona Yeda quer que uma vasta área pública no bairro Humaitá, – que PRECISA de um pulmão verde, por ser o bairro mais poluído da cidade, – seja ocupada por uma porção de prédios de luxo, a serem construídos pela baiana OAS, sob a desculpa de também construir um estádio que levará o nome do Grêmio. Na verdade, o Grêmio não será dono dele nem da área do Olímpico, que será cedida – de graça – à construtora OAS.

Como sabemos, quando os prédios de luxo chegam, os moradores que não são de luxo vão embora,  expulsos pela pressão imobiliária.

Sem falar que a regularização fundiária feita pela prefeitura autoriza lotes de 20 metros quadrados – um tico de terreno de 4 por 5metros. Quem não gostar, pode pegar um bônus financeiro desde que vá morar fora de Porto Alegre. Há, pois, privilegiados e não privilegiados.

Privilegiados e Não Privilegiados

Esses privilegiados são tão privilegiados que não precisam cumprir as regras dos loteamentos. No Beco do Salso, a construtora Rossi está fazendo um condomínio de luxo, o Toscana, para mais de mil pessoas, sem tratar seus esgotos – tudo irá diretamente para o arroio Dilúvio, a menos que o DMAE resolva favorecer a empresa paulista, com o dinheiro dos contribuintes portoalegrenses.

Já os não privilegiados são os comerciantes pobres do Viaduto Otávio Rocha, por exemplo, que a Secretaria de Indústria e Comércio quer despejar para entregar o Viaduto a um empreendedor rico.

Nas reuniões dos forum de planejamento da cidade são conhecidos e discutidos todos esses assuntos. Aproxime-se você também de sua associação, de seu forum, para discutir e reivindicar, e, mais do que tudo, planejar pessoalmente sua região, seu bairro, sua rua, sua vida! (TJF – Região 1)

Tania Jamardo Faillace – jornalista de POA – Região 1

Decidiram não retirar a candidatura dos “fichas sujas”. Saibam quem são eles.

   

NOME, CARGO, PARTIDO, ACUSAÇÃO OU CRIME A QUE RESPONDE.

1 ABELARDO LUPION Deputado PFL-PR Sonegação Fiscal
2 ADEMIR PRATES Deputado PDT-MG Falsidade Ideológica
3 AELTON FREITAS Senador PL-MG Crime de Responsabilidade e Estelionato
4 AIRTON ROVEDA Deputado PPS-PR Peculato
5 ALBÉRICO FILHO Deputado PMDB-MA Apropriação Indébita
6 ALCESTE ALMEIDA Deputado PTB-RR Peculato e Formação de Quadrilha, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
7 ALEX CANZIANI Deputado PTB-PR Peculato
8 ALMEIDA DE JESUS Deputado PL-CE Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
9 ALMIR MOURA Deputado PFL-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
10 AMAURI GASQUES Deputado PL-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
11 ANDRÉ ZACHAROW Deputado PMDB-PR Improbidade Administrativa
12 ANÍBAL GOMES Deputado PMDB-CE Improbidade Administrativa
13 ANTERO PAES DE BARROS Senador PSDB-MT Improbidade Administrativa e Formação de Quadrilha
14 ANTÔNIO CARLOS PANNUNZIO Deputado PSDB-SP Crime de Responsabilidade
15 ANTÔNIO JOAQUIM Deputado PSDB-MA Improbidade Administrativa
16 BENEDITO DE LIRA Deputado PP-AL Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
17 BENEDITO DIAS Deputado PP-AP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
18 BENJAMIN MARANHÃO Deputado PMDB-PB Crime Eleitoral
19 BISPO WANDERVAL Deputado PL-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
20 CABO JÚLIO (JÚLIO CÉSAR GOMES DOS SANTOS) Deputado PMDB-MG Crime Militar, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
21 CARLOS ALBERTO LERÉIA Deputado PSDB-GO Lesão Corporal
22 CELSO RUSSOMANNO Deputado PP-SP Crime Eleitoral, Peculato e Agressão
23 CHICO DA PRINCESA (FRANCISCO OCTÁVIO BECKERT) Deputado PL-PR Crime Eleitoral
24 CIRO NOGUEIRA Deputado PP-PI Crime Contra a Ordem Tributária e Prevaricação
25 CLEONÂNCIO FONSECA Deputado PP-SE Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
26 CLÓVIS FECURY Deputado PFL-MA Crime Contra a Ordem Tributária
27 CORIALANO SALES Deputado PFL-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
28 DARCÍSIO PERONDI Deputado PMDB-RS Improbidade Administrativa
29 DAVI ALCOLUMBRE Deputado PFL-AP Corrupção Ativa
30 DILCEU SPERAFICO Deputado PP-PR Apropriação Indébita
31 DOUTOR HELENO Deputado PSC-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
32 EDSON ANDRINO Deputado PMDB-SC Crime de Responsabilidade
33 EDUARDO AZEREDO Senador PSDB-MG Improbidade Administrativa
34 EDUARDO GOMES Deputado PSDB-TO Crime Eleitoral, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
35 EDUARDO SEABRA Deputado PTB-AP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
36 ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO Deputado PRONA-SP Falsidade Ideológica
37 EDIR DE OLIVEIRA Deputado PTB-RS Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
38 EDNA MACEDO Deputado PTB-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
39 ELAINE COSTA Deputada PTB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
40 ELISEU PADILHA Deputado PMDB-RS Corrupção Passiva
41 ENIVALDO RIBEIRO Deputado PP-PB Crime Contra a Ordem Tributária, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
42 ÉRICO RIBEIRO Deputado PP-RS Crime Contra a Ordem Tributária e Apropriação Indébita
43 FERNANDO ESTIMA Deputado PPS-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
44 FERNANDO GONÇALVES Deputado PTB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
45 GARIBALDI ALVES Senador PMDB-RN Crime Eleitoral
46 GIACOBO (FERNANDO LUCIO GIACOBO) Deputado PL-PR Crime Contra a Ordem Tributária e Seqüestro
47 GONZAGA PATRIOTA Deputado PSDB-PE Apropriação Indébita
48 GUILHERME MENEZES Deputado PT-BA Improbidade Administrativa
49 INALDO LEITÃO Deputado PL-PB Crime Contra o Patrimônio, Declaração Falsa de Imposto de Renda
50 INOCÊNCIO DE OLIVEIRA Deputado PMDB-PE Crime de Escravidão
51 IRAPUAN TEIXEIRA Deputado PP-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
52 IRIS SIMÕES Deputado PTB-PR Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
53 ITAMAR SERPA Deputado PSDB-RJ Crime Contra o Consumidor, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
54 ISAÍAS SILVESTRE Deputado PSB-MG Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
55 JACKSON BARRETO Deputado PTB-SE Peculato e Improbidade Administrativa
56 JADER BARBALHO Deputado PMDB-PA Improbidade Administrativa, Peculato, Crime Contra o Sistema Financeiro e Lavagem de Dinheiro
57 JAIME MARTINS Deputado PL-MG Crime Eleitoral
58 JEFERSON CAMPOS Deputado PTB-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
59 JOÃO BATISTA Deputado PP-SP Falsidade Ideológica, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
60 JOÃO CALDAS Deputado PL-AL Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
61 JOÃO CORREIA Deputado PMDB-AC Declaração Falsa de Imposto de Renda, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
62 JOÃO HERRMANN NETO Deputado PDT-SP Apropriação Indébita
63 JOÃO MAGNO Deputado PT-MG Lavagem de Dinheiro
64 JOÃO MENDES DE JESUS Deputado PSB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
65 JOÃO PAULO CUNHA Deputado PT-SP Corrupção Passiva, Lavagem de Dinheiro e Peculato
66 JOÃO RIBEIRO Senador PL-TO Peculato e Crime de Escravidão
67 JORGE PINHEIRO Deputado PL-DF Crime Ambiental
68 JOSÉ DIVINO Deputado PRB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
69 JOSÉ JANENE Deputado PP-PR Estelionato, Improbidade Administrativa, Lavagem de Dinheiro, Corrupção Passiva, Formação de Quadrilha, Apropriação Indébita e Crime Eleitoral
70 JOSÉ LINHARES Deputado PP-CE Improbidade Administrativa
71 JOSÉ MENTOR Deputado PT-SP Corrupção Passiva
72 JOSÉ MILITÃO Deputado PTB-MG Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
73 JOSÉ PRIANTE Deputado PMDB-PA Crime Contra o Sistema Financeiro
74 JOVAIR ARANTES Deputado PTB-GO Improbidade Administrativa
75 JOVINO CÂNDIDO Deputado PV-SP Improbidade Administrativa
76 JÚLIO CÉSAR Deputado PFL-PI Peculato, Formação de Quadrilha, Lavagem de Dinheiro e Falsidade Ideológica
77 JÚLIO LOPES Deputado PP-RJ Falsidade Ideológica
78 JÚNIOR BETÃO Deputado PL-AC Declaração Falsa de Imposto de Renda, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
79 JUVÊNCIO DA FONSECA Deputado PSDB-MS Improbidade Administrativa
80 LAURA CARNEIRO Deputada PFL-RJ Improbidade Administrativa e Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
81 LEONEL PAVAN Senador PSDB-SC Contratação de Serviços Públicos Sem Licitação e Concussão
82 LIDEU ARAÚJO Deputado PP-SP Crime Eleitoral
83 LINO ROSSI Deputado PP-MT Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias) 84 LÚCIA VÂNIA Senadora PSDB-GO Peculato
85 LUIZ ANTÔNIO FLEURY Deputado PTB-SP Improbidade Administrativa
86 LUPÉRCIO RAMOS Deputado PMDB-AM Crime de Aborto
87 MÃO SANTA Senador PMDB-PI Improbidade Administrativa
88 MARCELINO FRAGA Deputado PMDB-ES Crime Eleitoral, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
89 MARCELO CRIVELA Senador PRB-RJ Crime Contra o Sistema Financeiro e Falsidade Ideológica
90 MARCELO TEIXEIRA Deputado PSDB-CE Sonegação Fiscal
91 MÁRCIO REINALDO MOREIRA Deputado PP-MG Crime Ambiental
92 MARCOS ABRAMO Deputado PP-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
93 MÁRIO NEGROMONTE Deputado PP-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
94 MAURÍCIO RABELO Deputado PL-TO Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
95 NÉLIO DIAS Deputado PP-RN Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias) 96 NELSON BORNIER Deputado PMDB-RJ Improbidade Administrativa
97 NEUTON LIMA Deputado PTB-SP Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
98 NEY SUASSUNA Senador PMDB-PB Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
99 NILTON CAPIXABA Deputado PTB-RO Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
100 OSMÂNIO PEREIRA Deputado PTB-MG Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
101 OSVALDO REIS Deputado PMDB-TO Apropriação Indébita
102 PASTOR AMARILDO Deputado PSC-TO Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
103 PAULO AFONSO Deputado PMDB-SC Peculato, Crime Contra o Sistema Financeiro e Improbidade Administrativa
104 PAULO BALTAZAR Deputado PSB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
105 PAULO FEIJÓ Deputado PSDB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
106 PAULO JOSÉ GOUVEIA Deputado PL-RS Porte Ilegal de Arma
107 PAULO LIMA Deputado PMDB-SP Extorsão e Sonegação Fiscal
108 PAULO MAGALHÃES Deputado PFL-BA Lesão Corporal
109 PEDRO HENRY Deputado PP-MT Formação de Quadrilha, Lavagem de Dinheiro e Corrupção Passiva, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
110 PROFESSOR IRAPUAN Deputado PP-SP Crime Eleitoral
111 PROFESSOR LUIZINHO Deputado PT-SP Lavagem de Dinheiro
112 RAIMUNDO SANTOS Deputado PL-PA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
113 REGINALDO GERMANO Deputado PP-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
114 REINALDO BETÃO Deputado PL-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
115 REINALDO GRIPP Deputado PL-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
116 REMI TRINTA Deputado PL-MA Estelionato e Crime Ambiental
117 RIBAMAR ALVES Deputado PSB-MA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
118 RICARDO BARROS Deputado PP-PR Sonegação Fiscal
119 RICARTE DE FREITAS Deputado PTB-MT Improbidade Administrativa e Formação de Quadrilha, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
120 RODOLFO TOURINHO Senador PFL-BA Gestão Fraudulenta de Instituição Financeira
121 ROMERO JUCÁ Senador PMDB-RR Improbidade Administrativa
122 ROMEU QUEIROZ Deputado PTB-MG Corrupção Ativa, Corrupção Passiva e Lavagem de Dinheiro
123 RONALDO DIMAS Deputado PSDB-TO Crime Eleitoral
124 SANDRO MABEL Deputado PL-GO Crime Contra a Ordem Tributária
125 SUELY CAMPOS Deputada PP-RR Crime Eleitoral
126 TATICO (JOSÉ FUSCALDI CESÍLIO) Deputado PTB-DF Crime Contra a Ordem Tributária, Declaração Falsa de Imposto de Renda e Sonegação Fiscal 127 TETÉ BEZERRA Deputado PMDB-MT Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
128 THELMA DE OLIVEIRA Deputada PSDB-MT Improbidade Administrativa e Formação de Quadrilha
129 VADÃO GOMES Deputado PP-SP Improbidade Administrativa e Crime Contra a Ordem Tributária
130 VALDIR RAUPP Senador PMDB-RO Peculato, Uso de Documento Falso, Crime Contra o Sistema Financeiro, Crime Eleitoral e Gestão Fraudulenta de Instituição Financeira
131 VALMIR AMARAL Senador PTB-DF Apropriação Indébita
132 VANDERLEI ASSIS Deputado PP-SP Crime Eleitoral, Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
133 VIEIRA REIS Deputado PRB-RJ Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
134 VITTORIO MEDIOLI Deputado PV-MG Sonegação Fiscal
135 WANDERVAL SANTOS Deputada PL-SP Corrupção Passiva
136 WELLINGTON FAGUNDES Deputada PL-MT Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
137 ZÉ GERARDO Deputado PMDB-CE Crime de Responsabilidade
138 ZELINDA NOVAES Deputada PFL-BA Sanguessugas (Escândalo das Ambulâncias)
139 Ângela Guadagnin Deputada PT-SP Dançarina do Plenário da Câmara, comemorando absolvição de corrupto
140 Antônio Palocci Ex-Ministro PT-SP Quebra de Sigilo Bancário
141 Carlos Rodrigues Ex-Deputado PL-RJ Bispo Rodrigues
142 Delúbio Soares Tesoureiro PT-GO Ex Tesoureiro do PT
143 José Dirceu Ex-Deputado PT-SP Coordenador do Mensalão
144 José Genoíno Ex-Deputado PT-SP Mensalão, Dólares na Cueca
145 José Nobre Guimarães DeputadoEst. PT-CE Dólares na Cueca (Agora Candidato a Dep. Federal)
146 Josias Gomes Deputado PT-BA Mensalão, CPI dos Correios
147 Luiz Gushiken Ex-Ministro PT-SP CPI dos Correios
148 Paulo Salim Maluf Ex PPB-SP Corrupção, Falcatruas, Improbidade Administrativa, Desvio de Dinheiro Público, Lavagem de dinheiro
149 Paulo Pimenta Deputado PT-RS Compra de Votos, Mensalão, CPI Correios
150 Pedro Corrêa Ex-Deputado PP-PE Cassado em associação ao Escândalo do Mensalão, Compra de Votos
151 Roberto Brant Deputado PFL-MG Crime Eleitoral, Mensalão, CPI Correios
152 Roberto Jefferson Ex-Deputado PTB-RJ Mensalão
153 Severino Cavalcanti Ex-Deputado PP-PE Escândalo do Mensalinho (Renuncio para evitar a cassação)
154 Silvio Pereira SecretárioPT PT Mensalão
155 Valdemar Costa Neto Exc-Deputado PL-SP Mensalão (renunciou para evitar a cassação)

Está é a lista de deputados federais e senadores que respondem a processo na justiça e que tivemos como candidatos.
Nosso País tem jeito, sim.  Mas somos nós que precisamos tomar uma atitude.
SE LIGA BRASIL !!!!

 Dia 23 de agosto Abrace o Guaíba

 

Sábado 21/08/2010 às vésperas do aniversário da consulta popular, o movimento Abrace o Guaíba participou de uma caminhada pelo morro Santa Tereza acompanhado por seus líderes comunitários e em conjunto com outras entidades ambientais, movimentos sociais, entidades sindicais e representantes da sociedade civil. A caminhada teve como objetivo o recolhimento de material para elaboração de estudo de um parque ecológico para a área, além de manter viva a luta pela não desocupação das famílias que hoje ali residem.

Neste ano um projeto da governadora Yeda Crusius pretendia alienar a um valor irrisório a área onde a FASE (Fundação de Atendimento Socioeducativo) está situada para satisfazer os interesses privados. Com a permuta, boa parte das 20 mil pessoas que residem no Morro seriam, a contragosto, transferidas de suas casas para outra região da cidade. Mas os moradores, unidos aos movimentos sociais, ambientalistas e entidades sindicais, conseguiram barrar a proposta que estava para ser votada pelos deputados gaúchos.

A caminhada realizada no sábado é resultado da formação de um coletivo de apoio aos moradores das comunidades do morro Santa Tereza que vem se reunindo regularmente no IAB.

Abaixo separamos algumas fotos em álbuns de acordo com temáticas sugeridas:

A caminhada teve passagem, orientada pelos lideres comunitários, pelas comunidades: Vila União Santa Tereza, Vila Ecológica e Vila Gaúcha terminando ao entorno das instalações FASE.

Este slideshow necessita de JavaScript.


O Movimento Abrace o Guaíba ALERTA todos os moradores de Porto Alegre e aos usuários do Guaíba e de sua orla, para a relevância do projeto de lei, de autoria do vereador Pedro Ruas, o qual propõem a revogação da lei 470, de 2002.

Essa proposta tem um alcance que supera a questão partidária ou político-institucional. Trata-se de recuperar o regime de APP (área de preservação permanente) que foi flexibilizado na Ponta do Mello (mais conhecida como Pontal do Estaleiro) por aquela lei.

Tratando-se de uma área à margem de um rio navegável, é uma área pública que não pode ser vendida em hipótese alguma, apenas cedida para o seu uso. Seu leilão foi uma impropriedade, hoje questionada na Justiça.

A lei 470 permitiu o uso limitado daquele terreno para construções comerciais de pequeno porte. Mais tarde, veio aquela novela que todos conhecem: a lei do vereador Brasinha, que possibilitou a construção de espigões (prédios altos); o veto do prefeito à lei do Brasinha; a lei do prefeito que abriu espaço para as residências (lei 614), e a consulta popular do dia 23 de agosto.

Ora, a lei 614 motivou a “famosa” consulta popular, porém o ALERTA que destacamos é que tal consulta deveria decidir entre a construção residencial e a comercial para uma mesma área, – que jamais deveria ter sido leiloada e vendida, por ser  invendável, e estar na faixa dos 500m de APP devidos ao Guaíba. Votar SIM significaria apoiar todas as construções naquele terreno. Votar NÃO significaria rejeitar apenas as construções residenciais, sendo que – dizia expressamente a pergunta da consulta – os prédios comerciais já estariam autorizados pela lei anterior, a 470.

Na verdade, os porto-alegrenses não querem construções de qualquer espécie na orla, e sim que ela se mantenha pública, preservando o meio ambiente e sua vocação de lazer para todos.

A revogação da lei 470, portanto, virá ao encontro dessa vontade, restituindo ao povo porto-alegrense o pleno domínio daquela área, já que fará cair também a 614, que é apenas uma lei complementar à mesma.

É bom destacar que o Pontal do Estaleiro não passa de um balão de ensaio, de um precedente. Pois se um único prédio for construído naquele local, os planos da Municipalidade de Porto Alegre estarão indiretamente autorizados de cobrir de prédios altos, com destinação turística, toda a orla do Guaíba. Impedindo os moradores da cidade de acessar seu rio, que será para o uso preferencial dos visitantes de fora com posses suficientes para dispor de tal privilégio.

No final deste texto estão os endereços respectivos para quem se dispuser a lutar pela cidade e mandar um email a seu vereador ou a todos eles. Vamos fazer uma corrente, repassando esta mensagem e endereço do blog a amigos, parentes e pessoas conhecidas por você.

Movimento Abrace o Guaíba

Logo abaixo segue os endereços dos vereadores para vocês se dirigirem diretamente a eles pedindo apoio à revogação da lei 470:

adelisell@camarapoa.rs.gov.br

ferronato@camarapoa.rs.gov.br

brasinha@camarapoa.rs.gov.br

oliboni@camarapoa.rs.gov.br

bernardino@camarapoa.rs.gov.br

betomoesch@camarapoa.rs.gov.br

todeschini@camarapoa.rs.gov.br

djcassia@camarapoa.rs.gov.br

drraul@camarapoa.rs.gov.br

drthiagoduarte@camarapoa.rs.gov.br

eliasvidal@camarapoa.rs.gov.br

comassetto@camarapoa.rs.gov.br

ervino@camarapoa.rs.gov.br

vereadorafernanda@camarapoa.rs.gov.br

haroldo@camarapoa.rs.gov.br

joaodib@camarapoa.rs.gov.br

joaocnedel@camarapoa.rs.gov.br

joaopancinha@camarapoa.rs.gov.br

julianabrizola@camarapoa.rs.gov.br

luizbraz@camarapoa.rs.gov.br

marcellochiodo@camarapoa.rs.gov.br

celeste@camarapoa.rs.gov.br

mariomanfro@camarapoa.rs.gov.br

mauropinheiro@camarapoa.rs.gov.br

mzacher@camarapoa.rs.gov.br

vereadortessaro@camarapoa.rs.gov.br

nilosantos@camarapoa.rs.gov.br

paulinhorb@camarapoa.rs.gov.br

pedroruas@camarapoa.rs.gov.br

pujol@camarapoa.rs.gov.br

melo@camarapoa.rs.gov.br

sofia@camarapoa.rs.gov.br

tarcisoflechanegra@camarapoa.rs.gov.br

toniproenca@camarapoa.rs.gov.br

valtern@camarapoa.rs.gov.br

waldircanal@camarapoa.rs.gov.br

Dia 23 de agosto Abrace o Guaíba

<

Quinta-feira última, tivemos a apresentação do chamado projeto Cais Mauá, ou Cais do Porto, em audiência pública promovida pela Câmara Municipal de Porto Alegre, sob a presidência do vereador Sebastião Mello. 

Carlos Tutikian, presidente da Caixa (o que sobrou de nossa antiga Caixa Estadual e que hoje está vinculada ao Banrisul) fez uma longa explanação sobre o projeto econômico-financeiro e de sustentabilidade das modificações propostas pelos governos estadual e municipal para aquele trecho do bairro Centro, na cidade de Porto Alegre, – enquanto o titular da Secretaria Municipal de Planejamento, Marcos Bins Ely, informou sobre as diretrizes espaciais e físicas do projeto.

Na verdade, trata-se de tornar aquele relativamente pequeno terreno (pouco mais de 2km de extensão por uma largura máxima de 200 ou 300m) rentável para o poder público.

O sistema portuário do País é de responsabilidade do governo federal, que delega sua gestão aos estados. O estado do Rio Grande do Sul desinteressou-se de operar o porto como porto, e resolveu fazer uma parceria com o município, a fim de explorá-lo com fins imobiliários e de turismo.

Nada há que impeça que um porto comercial seja também um atrativo turístico. Aliás, na maior parte do mundo é o que acontece: altas cargas são movimentadas nos portos, navios vão e vêm e se tornam objeto de atração de visitantes, lojas de artigos típicos e importados e restaurantes de diferentes estilos, são instalados ao largo das instalações propriamente portuárias, e estas, descontadas as questões de segurança inerentes ao sistema, são também pólo de atração para os moradores das cidades e os turistas, em especial nos fins de semana.

O Brasil, porém, optou pelo caminho irracional de fazer seu transporte exclusivamente pelas rodovias, ao invés de explorar sua imensa rede de hidrovias, que precisam bem poucas adaptações para fazer circular nossas riquezas com custos infinitamente menores, barateando os fretes, e conseqüentemente, o preço final dos produtos exportados e importados. 

Mas… para quê facilitar quando se pode complicar? O país detentor da maior rede hídrica do mundo, usa uma frota imensa de caminhões para transportar a mesma tonelagem de um único navio, ou de um comboio ferroviário. Acabou com as ferrovias, e agora quer acabar também com as hidrovias, optando pelo transporte mais caro, irracional, perigoso e inseguro, que é o super-caminhão, que deteriora nossas rodovias quase ao mesmo tempo em que se entregam suas obras.

Pois bem, nossa governadora e nosso prefeito, de comum acordo, resolveram que o porto, apesar de razoavelmente equipado e capaz de movimentar grandes tonelagens, deveria ser área para especulação imobiliária, de prédios para residências, escritórios, e até indústrias! (logicamente, sem consultar o Plano Diretor da Cidade, já que é um “projeto especial”!)

Tudo isso naquela largurinha que se sabe. Junto a essa leviandade proposta, vem também a demolição de parte do dique da Mauá, porque, certamente, ninguém quererá morar atrás de uma muralha, que o isolará no meio de alagamentos monstruosos, a cada vez que as enchentes de São Miguel nos prepararem mais uma das suas.

Três prédios com 100 metros de altura, nas imediações da Estação Rodoviária, que, certamente, espicharão suas sombras até a Igreja da Conceição, e provocarão maiores congestionamentos no tráfego já conturbado e afunilado da rodovia Castelo Branco, da estação rodoviária, e das imediações da Elevada da Conceição. Teríamos ainda estacionamento para alguns milhares de carros, que multiplicarão o problema, e prédios de tamanho médio na outra ponta, junto ao Gasômetro, para competir com a Usina e sua chaminé, num local que achamos excepcional para a extensão do Parque da Usina (ah, esquecíamos o sistema de passarelas, passagens elevadas, passagens subterrâneas e outras, para garantir a vida dos incautos pedestres no meio dessa confusão).

Como detalhe, esses imóveis não podem ser vendidos, porque a área é de propriedade federal. Serão então arrendados, por prazos insinuados de 60 anos (quando já estarão em ruínas, pelo que se conhece da atual construção brasileira) estendidos para mais 60.   

Esses arrendamentos a longo prazo, que imobilizam a planta da cidade, são uma marca registrada de Porto Alegre, na gestão de José Fogaça, por influência do Secretário Clóvis Magalhães, que também quer portais subterrâneos, para shoppings subterrâneos arrendados por 30 anos, mais transbordo de ônibus também subterrâneos e mais estacionamentos de automóveis, igualmente subterrâneos.

Isto é, a lógica que preside a todas essas tolices é a de colocar o maior dentro do menor. O Centro de Porto Alegre está saturado em densidade ocupacional, em excesso de alturas, sombreamentos e super-aquecimentos, há muitos e muitos anos. O que ocorre, pois, aos poderes públicos, é aumentar as alturas, e aprofundar os subsolos, como se estivessem num cantinho derradeiro do planeta, sem mais opções para seguirem vivendo. 

Amigos, Porto Alegre tem um quarto da população parisiense, e ocupa uma área quatro vezes a área de Paris… Não precisa empilhar-se para alcançar as nuvens, nem enterrar-se como tatu, em subterrâneos.

Bastaria que fossem desapropriados os vastos estoques de terra parada, que seus proprietários não usam nem deixam usar, e se teria uma cidade racional, urbanamente viável e confortável, com espaço para bairros decentes, equipamentos sociais em quantidade suficiente (escolas, postos de saúde, creches, postos policiais, casas normais ou prédios normais de apartamentos normais).

A opinião majoritária do público na audiência pública foi contra essa proposta intempestiva e desnecessária. Foi lembrada, inclusive, a famosa Campanha do NÃO, que proibiu a construção de residências na orla, e nós lembramos nossa proposta de NENHUMA OUTRA CONSTRUÇÃO na orla.

Está na hora de o poder público se divorciar de seu longo bi-casamento com a indústria da construção e com os especuladores de terras, e começar um entendimento sério com a população portoalegrense.

Para tanto, seria necessário acabar com duas instituições nefastas dentro do plano diretor de Porto Alegre: a venda de índices construtivos (pagando, qualquer empresa pode transgredir todas as diretrizes do plano diretor para sua região), e os projetos especiais privados (que também permitem que se abram exceções e mais exceções para as empresas abonadas passarem por cima dos regramentos urbanos, fundiários e de normas construtivas).

O “projeto” do Cais Mauá consegue ser pior que o “projeto” do Pontal do Estaleiro. Quer privatizar o uso de área federal, através de acertos municipais e estaduais. E simplesmente pretende acabar com o porto como porto, e destruir a paisagem urbana naquele trecho, além de franquear o Centro aos caprichos do Guaíba (só falam da enchente de 1941, mas houve enchente no Centro em 1963, e também nos anos 80 – céus! Será que toda essa gente e essas autoridades nasceram após os anos 90, quando fomos agraciados por uma série de secas?) 

(Tania Jamardo Faillace – jornalista e escritora

delegada da RP1 – participante do movimento Abrace o Guaíba)

MEU RIO

Meu rio está morrendo!

A lua vela a agonia!

Nos olhos das estrelas Lágrimas de Luz!

Por que te envenenam, meu rio?

Não posso mais abraçar-me Em tua correnteza de ternuras!

Não és o mesmo rio da minha infância!

Viveiro de peixes,

Espelho de pássaros,

Alegria das crianças.

Na proa de meu barco,

Gemem tuas águas torturadas

E as lágrimas do meu pranto

São rosas de tristeza,

Navegam em teu leito de amarguras.

 

Moisés Pereira

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.